Família Sartori: noaleses povoam a Zona da Mata Mineira

Veneza
Veneza, Itália – Photo by Jace Grandinetti on Unsplash

Depois de contar aqui sobre a família Donà, do meu antepassado Sebastião Donato (na Itália, Sebastiano Giovanni Donà), é hora de falar da família Sartori.

A família Sartori chegou ao Brasil em 1888, tendo se hospedado na Hospedaria Horta Barbosa, em Juiz de Fora-MG. Curiosamente, eles chegaram no dia em que a família Donà estava saindo do estabelecimento. Outra curiosidade é que eles eram “vizinhos” na Itália, já que moravam em comuni que ficam lado a lado, apesar de estarem em províncias diferentes. Noale fica na província de Veneza, região do Veneto.

Assim como boa parte das comunas italianas, Noale não é muito grande em termos populacionais. Segundo dados do Istat (primo italiano do nosso IBGE) compilados pelo tuttitalia.it, Noale abrigava 16031 habitantes em 31 de dezembro de 2016.

Os Sartori, conforme boa parte dos imigrantes italianos que chegaram ao Brasil na mesma época, eram contadini, ou seja, pequenos agricultores. Segundo o registro da família no livro dos hóspedes, o núcleo era formado por Matteo Sartori e Caterina Semionato, os patriarcas, além de 6 filhos: Benedetta Giustina Sartori, Luigi Mario Sartori, Stella Sartori, Giuseppina Sartori, Domenico Sartori e Rosa Sartori. Benedetta, a mais velha, tinha 11 anos na data do registro; Rosa, a caçula, tinha pouco mais de 1 ano.

Caterina é natural do comune de Scorzè, que é vizinho de Noale. Filha de Andrea Semionato e de Regina Barbiero, casou-se aos 19 anos com Matteo. Ele, por sua vez,
era filho de Domenico e Teresa Marcon, tendo nascido em uma fração comunal (do italiano frazione comunale, uma espécie de distrito) do comune de Noale. Matteo tinha 21 anos na data do casamento, evento este que aconteceu também em Noale.

O vapor que trouxe esta família, segundo o mesmo registro da hospedaria, se chamava Malabar. Segundo o que se levantou, o desembarque teria sido em 19 de outubro de 1888, tendo saído originalmente de Gênova, que de fato era o porto mais utilizado para este fim.

Giuseppina, filha do casal, se casou com Sebastião Donato no Brasil, quando ambos possuíam pouco mais de 20 anos. Constituiu com ele uma família, que ainda hoje se concentra principalmente na região de Muriaé, Cataguases e Santana de Cataguases, todos municípios de Minas Gerais.

Assim como Trebaseleghe, Noale faz parte da viagem programada para setembro, que você poderá acompanhar aqui no blog.

Tem informações sobre a família ou deseja saber mais detalhes? Entre em contato com o blog!

Arrivederci!

Publicado por

Adriano Donato Couto

Ítalo-brasileiro nascido em Minas Gerais, morando atualmente na região de Lisboa. Desenvolvedor de software. Italo-brasiliano nato a Minas Gerais. Abita attualmente a Lisbona (Portogallo). Sviluppatore di software. Italian-Brazilian that was born in Minas Gerais (Brazil). Living in Lisbon currently. Software developer.

2 comentários em “Família Sartori: noaleses povoam a Zona da Mata Mineira”

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s