Pesquisando sobre antepassados: por quê?

Livros. Chatsworth House. Photo by Thomas Kelley on Unsplash
Photo by Thomas Kelley on Unsplash

Olá!

Para muitos que passam por aqui, uma dúvida deve pairar no ar: por que alguém iria pesquisar sobre seus antepassados? Qual a graça de procurar, muitas vezes em livros repletos de poeira, um monte de nomes, datas, locais e acontecimentos de anos ou mesmo séculos atrás?

Tentando esclarecer essa dúvida, contarei um pouco sobre o início do meu interesse pelos meus bisavós, trisavós e demais ramos da família.

Até por volta de 2009, eu não conhecia muita coisa além da geração dos meus bisavós maternos e paternos. Uma das razões era, talvez, a importância não tão grande que as famílias do interior dão para este tipo de informação. O que sabia sobre os pais do meu avô materno, por exemplo, surgia muito das experiências da minha mãe com ele quando ela ainda era uma criança.

Entre as coisas que ela mais citava sobre ele, estava o amor pela leitura e a capacidade de decorar muitas histórias interessantes, como algumas famosas da literatura de cordel. José, meu bisavô, também era muito inteligente na matemática, resolvendo problemas complexos que conhecidos traziam até ele. Muito desta sabedoria, creio eu, veio do seu trabalho como professor “itinerante” na zona rural. Passou muitos anos trabalhando em salas construídas em fazendas das redondezas, locais estes construídos pelas mãos dos próprios trabalhadores rurais e o patrocínio de políticos da região.

Em um dia qualquer de 2009, porém, o assunto no sítio do meu avô chegou uma geração antes e eu descobri que possuía um trisavô italiano. A partir dali, minha curiosidade foi só aumentando. Além do bisavô professor e músico, agora possuía um trisavô vindo de fora do país. A minha principal curiosidade era sobre o local de onde o antepassado poderia ter saído, os motivos para sua chegada ao Brasil e o que fazia por aqui.

Sob o conselho da minha mãe, procurei diversos familiares e descobri alguns membros da família do meu trisavô, Sebastiano Giovanni Donà. Um pouco mais tarde, descobri também sobre a família de sua esposa, Giuseppina Sartori.

Recentemente, porém, descobri que a família do meu pai tem descendência portuguesa, levantando todo um leque de novas pesquisas possíveis.

 

Tá, mas pra que serve tanto nome?

Depende. A princípio, eu queria conhecer a história destas pessoas, as curiosidades do cotidiano da época e o que delas ainda resistia em mim. Nós somos fruto, para o bem e para o mal, de todos que já passaram pela nossa família e pelas nossa vida no geral.

Depois de um tempo de busca, novas possibilidades surgiram. O carinho pela Itália, que sempre tive, se transformou em um amor e um sentimento de pertencimento muito grandes. Junto com isso, descobri que havia a possibilidade de me reconectar com a terra dos meus antepassados, reconhecendo minha cidadania italiana por descendência. Depois de anos de busca e a emissão de dezenas de cópias de documentos, fui declarado “italiano desde o nascimento” pelas autoridades do bel paese.

Além dessas características, estudar a história dos que vieram antes da gente nos ajuda a entender a própria história do Brasil. Nos galhos de toda árvore genealógica há, na maioria das vezes, trabalhadores de diversos segmentos, histórias dos mais diferentes tipos e muita cultura. Tudo isso forma o caldeirão de diferentes etnias, credos e ideais que nosso país é hoje.

E você? Já procurou saber sobre quem foram seus avós, bisavós, trisavós e tetravós (tataravós)? Pode ser que você descubra que seu contexto atual de vida é bem mais do que apenas “obra do acaso”. Quer compartilhar um pouco do que já descobriu? Conta pra gente nos comentários!

Arrivederci!

 

Publicado por

Adriano Donato Couto

Ítalo-brasileiro nascido em Minas Gerais, morando atualmente na região de Lisboa. Desenvolvedor de software. Italo-brasiliano nato a Minas Gerais. Abita attualmente a Lisbona (Portogallo). Sviluppatore di software. Italian-Brazilian that was born in Minas Gerais (Brazil). Living in Lisbon currently. Software developer.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s