Você se esqueceu na gaveta de novo?

Map, camera and compass - Photo by Chris Lawton on Unsplash
Photo by Chris Lawton on Unsplash

Olá!

Hoje o assunto será daquelas conversas de terapia boteco. Já parou pra pensar no quanto de você fica guardado todos os dias, sem uso ou destaque?

Comecemos por mim. Eu adoro viajar, mas raramente o faço. Imagino uma centena de lugares que gostaria de visitar, mas raramente reservo tempo e dinheiro para realizar estes desejos. Com o passar dos dias, vou me esquecendo de cada um dos destinos desejáveis e sigo em frente.

Gosto também de desenhar, cozinhar, dançar, ler e cantar. Infelizmente, muitas vezes eu não dedico o tempo que deveria àquilo que pode ser o peso determinante na balança dever x prazer.

De uns tempos pra cá, porém, comecei a ver que faltava algo bacana, sabe? Aquele temperinho pra deixar a vida mais leve! Aos poucos, estou começando a planejar e executar muita coisa que eu havia simplesmente abandonado (ou apenas postergado).

Não é tarefa fácil. Na correria do cotidiano, a gente acaba roteirizando demais a vida e se esquecendo do que dá tempero a ela. Uma das coisas que planejei para 2017 e que já queria fazer há tempos é viajar para locais diferentes, preenchendo de fato as minhas férias.

Alguns dos frutos desta mudança vocês poderão conferir em breve aqui no blog. No início das férias, visitarei amigos no Rio Grande do Sul, especificamente nas cidades de Pelotas e Porto Alegre. Dois dos meus amigos de lá me “aturam” via internet há cerca de 5 anos. Desde então, prometo fazer uma visitinha a eles e postergo solenemente.

A outra viagem, também nos planos há vários anos, se tornará realidade na segunda quinzena das minhas férias. Irei à Itália, principalmente na região Norte. Entre as cidades visitadas, estão Florença, Milão, Veneza e os dois comuni onde nasceram meus antepassados italianos. Mais uma vez, vocês poderão conferir um pouco de cada um destes locais por aqui.

Os passos acima são simples, apesar de demandarem algum tempo de planejamento, mas é sempre bom tirar algo do papel.

E você, já pensou sobre qual parte de você tem ficado jogada em uma gaveta qualquer da casa? Se expresse, arrisque, reserve tempo pra fazer “nada”. Invista um pouco das suas horas disponíveis em algo que te traga alegria, sem o compromisso de trazer rendimento ou qualquer título.

Essa libertação pode vir na forma de uma comprinha pra você mesmo. Sabe aquele presente que você dá e recebe ao mesmo tempo? Eu adoro! Viver os pequenos prazeres vez ou outra não tem nada de errado. E aquela roupa mais “diferente”, que você adora mas nunca conseguiu criar coragem pra comprar? Arrisque-se! Permita-se ser o centro das atenções por um momento. Eu, por exemplo, comprei a primeira calça jeans rasgada há pouco mais de um mês. 😀

Tem alguma mini conquista que você gostaria de compartilhar? Conta pra mim nos comentários! 😉

Arrivederci!

Anúncios