Porto: onde comer, transporte, onde se hospedar e outras dicas

Porto vista pelas margens do rio Douro, a partir de Vila Nova de Gaia. Foto por Adriano Donato Couto.
Porto vista pelas margens do rio Douro, a partir de Vila Nova de Gaia. Foto por Adriano Donato Couto.

Hoje começo a falar da última cidade que visitei em Portugal esse ano. Devo confessar, afinal, que já estou com saudades do país, mas em especial da cidade cujo roteiro descreverei hoje: Porto. Ela se tornou minha preferida por lá!

Antes de mais nada, é bom deixar definido a diferença entre os dois “Portos” no Norte de Portugal. O primeiro é o distrito, que contempla uma série de cidades. A capital do distrito leva o mesmo nome, se restringindo a uma área ao norte do rio Douro bem já na sua foz.

Ao sul do Douro, vizinha do Porto, temos Vila Nova de Gaia. Pode ser que você nem perceba, mas no passeio típico pelo Porto, na verdade, você também passa por Vila Nova de Gaia em diversos momentos, já que as duas cidades são conectadas por pontes que atravessam o rio Douro.

 

Hospedagem

Nós nos hospedamos no Hotel Universal, uma opção a preço razoável, super perto da estação São Bento (trem/metro).

Os quartos são bem limpos, com vista para a Avenida dos Aliados, com a Câmara Municipal do Porto (um prédio belíssimo) em uma das extremidades.

O café da manhã não vale a pena. A um custo de 9 euros, inclui itens básicos, no estilo “café da manhã continental”. Você terá vários restaurantes e cafés à disposição na região, então recomendaria que você desse uma passeada e testasse uma das opções.

 

Transporte entre a cidade e o aeroporto

METRO

Há algumas opções de transporte entre o centro da cidade do Porto e o Aeroporto Francisco Sá Carneiro (OPO), já no município de Maia, dentro da Grande Porto.

O meio de transporte mais adequado, ao meu ver, é o metrô (metro, por lá).

O percurso entre aeroporto e o centro do Porto depende de onde você está saindo (ou para onde está indo) na cidade, mas vai sempre envolver um trecho da linha E (violeta).

Quando estiver na máquina para comprar o bilhete, tenha em mão dinheiro em espécie e siga a tabela impressa ao lado da tela, que indica destinos e a zona equivalente. É esta zona que você deverá informar durante a compra do bilhete, pagando o valor proporcional.

Na primeira compra, caso não tenha ainda o bilhete de papel, deverá também adquiri-lo, a um valor de 0,60 € (sessenta cêntimos de euro). O percurso que eu peguei entre a estação Trindade e o aeroporto, por exemplo, custou 2 euros (sem o valor do bilhete).

O bilhete de papel não é descartável e tem uma validade prolongada, logo, não jogue-o fora! Poderá fazer a recarga nele múltiplas vezes.

Quando chegar na estação, procure o sentido do aeroporto e verifique qual trem exatamente te leva até lá (se for este o sentido), pois algumas estações possuem trens de várias linhas passando na mesma plataforma.

Ao chegar em sua plataforma, verifique o horário do próximo trem (comboio, para os portugueses) que atende sua linha. Quando faltar uns dez minutos para o horário de passagem do trem, se dirija a umas das máquinas de validação e encoste o bilhete. Se a luz ficar verde, você já validou o passe e poderá seguir viagem tranquilamente. Caso contrário, peça ajuda a algum funcionário. Validar muito antes do trem pode te deixar sem tempo, já que o bilhete tem um tempo máximo de uso após a validação.

Não viaje sem validar o bilhete! Se você não sabe do que se trata, explico: quando você recarrega o bilhete, há um valor no cartão, que será debitado apenas quando você iniciar a viagem. Se você não validar o bilhete na máquina, não inicia a viagem e não tem o valor debitado. Isso cria um problema: se você não iniciou sua viagem, não tem direito de estar no trem. Logo, qualquer fiscal que passar por você poderá aplicar uma multa bem salgada por conta da infração.

Na dúvida sobre o trajeto, vale sempre consultar o site do Metro do Porto.

 

ÔNIBUS

Para ir de autocarro entre o aeroporto e a cidade do Porto, há algumas linhas disponíveis. A melhor opção, obviamente, depende do seu ponto de destino/partida na cidade.

Durante o dia e parte da noite, há as seguintes linhas:

  • Linha 601: Cordoaria – Aeroporto. Opera entre 5:30 e 00:30.
  • Linha 602: Cordoaria – Aeroporto (via Padrão de Moreira). Entre 05:30 e 00:30.
  • Linha 604: Hospital São João – Aeroporto (via Crestins). Entre 06:30 e 21:00.

Durante o período da madrugada, a linha que atende o aeroporto é a 3M (Av. Aliados – Aeroporto), que opera entre 00:30 e 05:30.

Para mais informações, recomendo o site da STCP, empresa que opera este meio de transporte.

OUTRAS OPÇÔES

Como na maioria das cidades turísticas, você também pode utilizar taxi e serviço de shuttle entre o aeroporto e a cidade, mas não detalharei estes serviços por aqui.

 

Onde comer

Francesinha - Café_Onital. Por João Bernardo Rodrigues Sarmento Amaral @ Wikimedia. Fonte: https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Francesinha_-_Caf%C3%A9_Onital.jpg
Francesinha – Café Onital. Por João Bernardo Rodrigues Sarmento Amaral @ Wikimedia Commons. Foto de João Bernardo Rodrigues Sarmento Amaral [CC BY-SA 3.0], via Wikimedia Commons.

Antes de mais nada, é bom sempre lembrar de que um dos pratos mais famosos do Porto é a francesinha. Eu já experimentei por várias vezes a francesinha de Lisboa, mas acabei não testando no Porto.

Pelo que levantei antes da viagem, porém, alguns lugares são conhecidos como as melhores opções para saborear este prato típico de lá: Café Santiago, Cervejaria Brasão, Cervejaria GalizaO Afonso e Yuko Tavern, entre outros.

Um bom ponto a observar é que a francesinha é geralmente saboreada com cerveja, não com vinho! 😉

Se você não sabe ainda o que é a francesinha, te explico: basicamente, é um sanduíche com linguiça, bife de boi e presunto cozido (lá se diz fiambre) coberto com um queijo derretido que lhe envolve por cima e pelos lados. Em volta do sanduíche, no prato, você tem um molho à base de tomate, cerveja e outros ingredientes. Em alguns lugares, ela é acompanhada ainda com batata frita palito e ovo frito.

Na manhã após nossa chegada, quando tomamos nosso primeiro café da manhã na cidade, passamos pelo Forno dos Clérigos. Há diversas opções de salgados e sobremesas e vale muito a pena.

Outra opção muito interessante foi uma degustação de vinhos em um local próximo do rio Douro, mas essa dica fica para o próximo texto, em que descreveremos um roteiro completo!

 

E é isso! Acha que faltou alguma dica essencial para antes de embarcar para o Porto? Cite nos comentários que eu tentarei encontrar pra você.

Arrivederci! 🙂

Anúncios