Natal britânico: as tradições para esta época no Reino Unido

Luzes de Natal em Oxford Street. Os quadros suspensos funcionam como telas, exibindo animações e mensagens. Luzes de Natal em Oxford Street. Os quadros suspensos funcionam como telas, exibindo animações e mensagens.

Assim como nos outros anos, dezembro traz consigo toda a enxurrada de enfeites de Natal, músicas típicas em eterna repetição e toda comida que for possível inserir nas comemorações.

Sempre fico curioso sobre a forma como as outras pessoas comemoram o nascimento de Jesus (ou a vinda do Papai Noel, se for mais a sua vibe).

Pensando nisso, assim como fiz no texto sobre a culinária típica do Reino Unido, juntei colegas de trabalho e conhecidos e perguntei: o que não pode faltar nas comemorações deste período na terra da rainha? O resultado, você confere abaixo…

Comida

Para muitos, esta época é aquela em que se esquece do regime/moderação e se empanturra até dizer chega.

No Reino Unido, não parece ser diferente.

Entre os alimentos típicos, temos as chestnuts (castanhas portuguesas) torradas, que são vendidas pelas ruas de diversas cidades. Este hábito, aliás, também é muito comum em outros países da Europa.

Mince pies são outro item obrigatório. A tortinha, que em sua origem lá pelo século XIII continha uma carne moída com frutas e especiarias, hoje é puramente um prato doce, sem nenhuma carne na composição.

São tão comuns que todo supermercado grande daqui tem uma versão da iguaria à venda sob sua marca.

Mince pies. Photo by Toa Heftiba on Unsplash.
Mince pies. Photo by Toa Heftiba on Unsplash.

Diferente do Brasil, a refeição principal dos britânicos é geralmente no dia 25 de dezembro, durante o horário do almoço ou mais à tarde.

Os pratos típicos envolvem um tipo de carne assada (ganso ou roast beef*, para uma pegada mais britânica; ou peru, já sob influência da cultura americana), vegetais assados (batata, cenoura, parsnip (batata baroa) e ervilhas. Para acompanhar, pode-se ter molho de cranberry (oxicoco), gravy, entre outras coisas. Stuffing (bola com vegetais e ervas, comumente utilizada para rechear aves e outros tipos de carne) também é bem comum.

* Roast beef é rosbife. Quando escutei a expressão original e fiz a conexão com a versão brasileira, fiquei parado uns minutinhos pra processar. 😀 O “rosbife” é, portanto, um prato que tem sua origem no Reino Unido.

Como sobremesa, além de mince pies, o Christmas pudding também é muito famoso. O “pudim natalino”; hoje tipicamente uma sobremesa à base de maçã, fruta cristalizada, amêndoas e especiarias; também teve sua origem há vários séculos (século XIV, para ser mais preciso), sendo inicialmente uma sopa chamada frumenty com carne bovina e de ovelhas, uvas passas, groselhas “passas” e especiarias.

Christmas pudding. Recorte da foto original. Créditos da imagem original: Photo by Hello I'm Nik 🇬🇧 on Unsplash. Link da versão original: https://unsplash.com/photos/hsTC-pU4kqs
Christmas pudding. Recorte da foto original. Créditos da imagem original: Photo by Hello I’m Nik 🇬🇧 on Unsplash. Link da versão original: https://unsplash.com/photos/hsTC-pU4kqs

Decoração e ritos

As árvores de natal, guirlandas e presépios também são comuns no Reino Unido.

Além disso, para garantir o presente de Natal, no Brasil rola aquela “pressão natalina” para que as crianças se comportem bem, não é mesmo? Caso contrário, o Papai Noel não trará presentes.

Por aqui, o costume é similar, com um adendo: para se certificar de que as crianças estão se comportando, o Papai Noel envia um espião bem simpático com antecedência (um dos seus elfos), que observará como as coisas estão indo e contará tudo para o chefe.

Elf On The Shelf

A tradição do Elf On The Shelf (“Elfo na Prateleira”) veio dos Estados Unidos, se tornando popular com a ajuda de um livro de mesmo nome, que vem em um kit com um elfo.

Quer reproduzir a brincadeira?

Primeiramente, você deve “adotar” um elfo (comprar, em português claro) e dar a ele um nome (caso contrário, a mágica não é ativada).

Todas as noites, começando na primeira noite de dezembro, espere que as crianças durmam e movimente o elfo para outro ponto da casa, para que seus filhos encontrem o ajudante do Papai Noel após mais um de seus movimentos noturnos.

As crianças podem conversar e interagir com o ajudante, mas jamais tocá-lo. Se o fizerem, ele desaparecerá.

Na véspera de Natal, o vigilante de Natal vai embora, pois já é hora da criança ir dormir e esperar pelo presente de Natal trazido pelo bom velhinho.

Elf On The Shelf. Recorte da imagem original. Fonte: Photo by erin mckenna on Unsplash. Link do original: https://unsplash.com/photos/kFbSKhukfIQ
Elf On The Shelf. Recorte da imagem original. Fonte: Photo by erin mckenna on Unsplash. Link do original: https://unsplash.com/photos/kFbSKhukfIQ

Crackers

Em um formato que lembra um “bombom” gigante, eles são um cilindro de papel com uma surpresa em seu interior.

No jantar/almoço de Natal, geralmente antes da sobremesa, cada uma das pessoas pega um cracker, cruza os braços e segura com uma mão, seu cracker; com a outra, o cracker da pessoa ao lado.

Com todos prontos, puxa-se a extremidade do cracker para ver quem ficará com o meio da peça, que contém um presente, uma piada de Natal e uma coroa de papel.

A partir daí, todos devem contar sua respectiva piada/charada e vestir a coroa, permanecendo com o objeto até o fim da refeição.

No vídeo deste link, da TV SIC Portugal, há uma versão do objeto e dicas de como confeccioná-lo.

Outras tradições

Após o almoço de Natal, é comum que as famílias saiam pelas ruas da vizinhança para conhecer (e avaliar) as decorações da fachada das outras casas.

As luzes de natal de ruas comerciais nas cidades, aliás, se tornam um evento durante os meses de novembro e dezembro. O dia em que acendem as luzes em cada rua costuma ser um evento repleto de atividades, shows e promoções nas lojas participantes.

Em Londres, a rua mais famosa neste quesito é a Regent Street, com suas inúmeras lojas de alto padrão.

Luzes de Natal na Regent Street, em Londres.
Luzes de Natal na Regent Street, em Londres.

Os mercados de Natal, tradição tipicamente alemã, também são muito presentes em terras britânicas, sempre com um toque germânico. No local, se enfileiram inúmeras barracas de comidas típicas; sejam alemãs, britânicas ou do mundo todo; além de pequenas lojas de artesanato.

As lojas de luxo da cidade também oferecem um espetáculo à parte, competindo na qualidade e na dimensão de sua decoração para a época. Entre as principais, vale visitar Selfridges & Co., Harrods, Liberty e Fortnum & Mason.

Quem não se apaixonaria, por exemplo, por este bonsai natalino na Liberty?
Quem não se apaixonaria, por exemplo, por este bonsai natalino na Liberty?

Outro tradicional acontecimento do período é o discurso da rainha, Vossa Majestade Elizabeth II, às 15 horas do dia de Natal.

Por fim, vale citar algo curioso: a maioria das cidades no Reino Unido para completamente no período de Natal.

Na véspera, já perto do início da noite, o transporte público reduz seus serviços, parando completamente na maioria dos modais no dia 25 de dezembro.

No dia 26, Boxing Day, há já alguma atividade, mas ainda muito reduzida. A maioria dos estabelecimentos funciona parcialmente ou permanece fechada, já que as promoções pós-Natal começam neste dia. O movimento normal volta a partir do dia 27.

E por hoje é só! Algum conteúdo que você tenha sentido falta? Compartilhe com a gente nos comentários!

Arrivederci! 🙂