Londres: como funciona o cartão de transporte Oyster card

Oyster card. Fonte: Frank Murmann [Public domain]. Link: https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Oystercard.jpg

Seguindo nossa sequência sobre transporte público em Londres, hoje eu gostaria de falar um pouco sobre o Oyster card, o cartão de transporte da capital britânica que pode facilitar bastante sua viagem — e de quebra, ainda economizar umas libras.

Antes de prosseguir, vale já dar uma olhadinha no texto sobre o travelcard e sobre as zonas de tarifação em Londres! Tem bastante informação útil por lá…

Se você mora em uma cidade média/grande no Brasil e utiliza transporte público, já deve estar acostumado com cartões de plástico do tamanho de cartão de crédito que funcionam como um bilhete pré-pago de transporte.

De uma forma geral, o Oyster card funciona de maneira similar, com alguns detalhes importantes:

  • Ele é compatível com todos os principais meios de transporte disponíveis em Londres.
  • No caso de metrôs e overground, por exemplo, você geralmente pode fazer o percurso completo (mudando de modal) e pagar apenas pela “distância” (baseado nas zonas que atravessou).
  • Pode ser recarregado nas estações de metrô e overground, em diversos estabelecimentos comerciais e também através do aplicativo para celulares (Android/iOS).

Onde pode ser adquirido

Você pode comprar o Oyster card em diversos locais:

  • Se você mora no Reino Unido, pode criar uma conta online “Contactless and Oyster” e solicitar um cartão. Para criá-la, acesse o site oficial.
  • Em vendas de jornais e revistas (procure o mais próximo aqui).
  • Em todas as estações de metrô, overground e na maioria das estações de trem TfL Rail.
  • Algumas das estações do DLR e da National Rail.
  • Visitor Centres (Centros do Visitante). Mais detalhes aqui.
  • Tramlink Shop, em Croydon.

O custo do Oyster card é de 5 libras (reembolsáveis ao final).

Fonte: https://tfl.gov.uk/fares/how-to-pay-and-where-to-buy-tickets-and-oyster/buying-tickets-and-oyster

Formas de cobrança de tarifa

Há mais de uma modalidade de tarifa/bilhete:

  • Pay as you go: como o nome já diz, “pague à medida que viaja” (pré-pago). Nesta modalidade, você carrega um valor e utiliza o cartão tendo cobrança a cada nova viagem. A recarga pode ser feita nos locais que citei acima (de compra do cartão).
  • Bus & Tram Pass: modalidade para uso ilimitado de tram e ônibus, com duração semanal, mensal ou anual.
  • Travelcard: bilhetes para todos os meios de transporte principais, com duração de 7 ou mais dias. Já falei sobre ele aqui.

Contactless

Se você tem cartão com saldo em libras (ou em outras moedas, desde que não cobre taxa de câmbio) que possua a capacidade de pagamento por aproximação (contactless), poderá utilizá-lo na modalidade pay as you go, da forma como faria com o Oyster card).

O celular com pagamento por NFC (Google Pay/Apple Pay/etc) também pode ser utilizado.

Dicas importantes

Sempre que for viajar, é importante levar em consideração algumas informações.

Se a viagem é de ônibus, aproxime seu cartão do leitor amarelo ao entrar no ônibus e aguarde pelo sinal sonoro ou luminoso. Não há roletas/catracas, mas o motorista monitora quem pagou ou não. Não é necessário fazer nada no momento da saída do veículo.

Se sua viagem é no metrô, DLR, overground, TfL Rail, National Rail, River Bus (no rio) and Emirates Air Line, toque o leitor amarelo com o cartão ao entrar e ao sair do veículo/embarcação. Quem não faz isso paga os valores máximos possíveis do trecho.

Sempre utilize o mesmo Oyster card/cartão/smartphone ao iniciar e terminar cada viagem, evitando a multa de viagem incompleta citada anteriormente.

Se você encontrar um leitor roxo/rosado, aproxime seu cartão também deste leitor. Eles ajudam o sistema a identificar que você está viajando entre dois pontos sem passar pela zona central (Zona 1, mais cara). Neste caso, toque o leitor amarelo na entrada, o leitor roxo no meio da viagem e finalize com o leitor amarelo da última parada (saída).

Leitores amarelo e rosa, respectivamente. Colagem feita a partir do original. Fonte: https://tfl.gov.uk/fares/how-to-pay-and-where-to-buy-tickets-and-oyster
Leitores amarelo e rosa, respectivamente. Colagem feita a partir do original. Fonte: https://tfl.gov.uk/fares/how-to-pay-and-where-to-buy-tickets-and-oyster

Durante seu período na cidade, seja utilizando o Oyster card ou cartão contactless, utilize sempre o mesmo item (não mude de cartão, por exemplo), mesmo em viagens diferentes.

Desta forma, você é cobrado apenas até atingir o limite diário (ou semanal, se for o caso). A partir daí, não há cobrança para as demais viagens na mesma área.

No caso de pagamentos por cartão de débito/crédito, os limites se aplicam a todos os meios de transporte. No caso do Oyster card, o limite diário se aplica a todos os tipos de transporte. O limite semanal só se aplica aos ônibus e tram.

É importante levar em consideração que o valor do limite de cobrança leva em consideração três fatores: as zonas de cobrança que você visitou (entenda sobre elas aqui) e em quais horários você iniciou suas viagens (horário de pico é mais caro e tem limite maior).

Além disso, é informado no site que para o recurso funcionar, obviamente, as informações já citadas são registradas na rede da companhia administradora, além de todas as tarifas a que você foi submetido durante o dia (os percursos feitos, etc).

Para entender melhor, recomendo a página oficial (em inglês). Para calcular os limites, há um calculador bem completo (também em inglês).

Devolver o “Oyster” ao fim da viagem à Londres!

Muita gente se esquece, mas é possível utilizar o cartão durante a viagem e “devolvê-lo” ao final do período em Londres, obtendo o crédito restante (e o depósito de 5 libras para emissão do cartão).

Para isto, basta se dirigir a uma das máquinas do metrô, aproximar o Oyster card, selecionar “Oyster refund” e seguir o que o sistema orientar. O procedimento só vale para cartões com crédito de até 10 libras (pré-pago, ou pay as you go). Para outros casos, é necessário seguir um procedimento via correspondência.

Siga este procedimento apenas ao fim da viagem, pois o cartão deixa de ser válido a partir daí.

E é isso! Espero que esta informações tornem a sua viagem mais simples.

Arrivederci! 🙂