O que fazer em Londres: museus gratuitos!

National Gallery: Sansão e Dalila, de Peter Paul Rubens National Gallery: Sansão e Dalila, de Peter Paul Rubens

Hoje nós começaremos uma nova série de textos voltados para quem planeja conhecer a capital britânica e quer dicas de locais interessantes para visitar.

No post de hoje, falaremos sobre museus.

Um dos pontos fortes do Reino Unido, em especial de Londres, é o fato de que os museus são geralmente gratuitos. A única exceção costuma ser suas exposições especiais.

Uma das razões para isto, pelo que já percebi, está nas apostas no estilo das loterias do Brasil. Há muitos museus com selo que indica o recebimento de fundos do The National Lottery Heritage Fund, uma fundação que apoia projetos dos mais diversos segmentos para proteção do patrimônio cultural e histórico.

Sem mais delongas, portanto, hoje eu gostaria de trazer alguns museus que já visitei por aqui e que merecem a sua visita.

Para conferir os outros textos da série “O que fazer em Londres”, acesse aqui.

Natural History Museum

nhm.ac.uk/ | Google Mapas | Metrô: South Kensington

Natural History Museum - esqueleto de uma Baleia Azul
Natural History Museum – esqueleto de uma Baleia Azul

Um dos primeiros museus que conheci em Londres, ele engloba um acervo riquíssimo de História Natural, indo desde a evolução do planeta no aspecto geológico quanto ao estudo de espécies diversas de animais, de agora e do passado.

Science Museum

sciencemuseum.org.uk | Google Mapas | Metrô: South Kensington

Science Museum - fragmento da lua
Science Museum – fragmento da lua

Seu acervo no campo científico é muito bem trabalhado, abrangendo desde aviões de pequeno porte a um pedaço da lua. Em tempos de anti-ciência, é um antídoto essencial.

Por ficar na mesma rua do V&A Museum e do Natural History Museum, ainda dá para fazer mais de um museu no mesmo dia.

Victoria and Albert Museum (V&A)

vam.ac.uk| Google Mapas | Metrô: South Kensington

Victoria and Albert Museum - uma das salas de réplicas em gesso
Victoria and Albert Museum – uma das salas de réplicas em gesso

Fundado em 1852, é considerado por muitos o maior museu de artes e design. Abriga 2,3 milhões de peças em seu acervo permanente.

Uma das partes que mais me fascinou foi o acervo de réplicas em gesso de alguns dos monumentos e construções mais famosos do mundo, do David de Michelangelo e da Coluna de Trajano a túmulos de importantes figuras da história.

V&A Museum of Childhood

vam.ac.uk/moc | Google Mapas | Metrô/Overground: Bethnal Green

Uma parte da mostra do V&A Museum of Childhood. Foto por Adriano Donato Couto.
Uma parte da mostra do V&A Museum of Childhood.

O irmão menor do V&A fica em Bethnal Green, um bairro meio alternativo e até simpático na Zona 2 do metrô.

Seu foco principal são brinquedos de diferentes épocas e regiões, estruturas para o lúdico infantil e outros elementos que rodeiam a infância. Não é tão extenso em acervo e tamanho do espaço quanto o museu principal do grupo, mas vale a pena se você se interessa pelo tema.

National Portrait Gallery

npg.org.uk | Google Mapas | Metrô/Trem: Charing Cross e Leicester Square

Esta galeria foi fundada em 1856, tendo como objetivo desde então, segundo seu próprio site, “promover através de retratos a apreciação e compreensão de homens e mulheres que fizeram e estão construindo a história e a cultura britânicas” (tradução livre).

O conjunto de pinturas e fotografias é bem diversificado e passa por vários momentos da história. Vale a pena!

National Gallery

nationalgallery.org.uk | Google Mapas | Metrô/Trem: Charing Cross e Leicester Square

The National Gallery - A Adoração dos Pastores, de Guido Reni
The National Gallery – A Adoração dos Pastores, de Guido Reni (obra no centro da foto).

Vizinha da National Portrait Gallery e bem maior em termos de espaço físico, seu acervo começou a se formar nos anos de 1820, mas a galeria se mudou para a área da Trafalgar Square (onde ainda hoje se localiza) em 1838.

Reúne pinturas de diferentes tipos do século XIII até 1900. “A Cadeira”, de Vincent Van Gogh, está lá!

British Museum

britishmuseum.org/ | Google Mapas | Metrô: Tottenham Court Road / Holborn

Fundado em 1753 e aberto em 1759, foi, segundo seu próprio site, “o primeiro museu nacional que abrange todas as áreas de conhecimento da humanidade”.

É um museu enorme, tendo itens de extrema importância como a Pedra de Roseta, uma peça de granito encontrada em 1799 na região de Roseta, no Egito. Este item contém um texto do faraó Ptolomeu V em três versões: hieróglifos, demótico e grego antigo. Desta maneira, permitiu a compreensão dos hieróglifos egípcios pela primeira vez.

Wellcome Collection

wellcomecollection.org/ | Google Mapas |Metrô/Overground: Euston Square / Euston / Warren Street

Este museu foi iniciado por itens relacionados com a Medicina e outros objetos colecionados por Henry Wellcome, farmacêutico nascido nos Estados Unidos.

Há itens de saúde, como uma escova de dentes de Napoleão ou a bengala de Darwin, além de uma robusta biblioteca cujo acervo também foca neste tema.

Imperial War Museum Londres

iwm.org.uk/visits/iwm-london | Google Mapas | Metrô/Overground: Elephant & Castle / Lambeth North

Imperial War Museum - aviões de guerra
Imperial War Museum – aviões de guerra

Confesso que a área de estudo dos conflitos bélicos não é das minhas preferidas, mas este museu cobre uma série de acontecimentos neste tema, entre eles as duas Grandes Guerras.

Um setor que me despertou particular emoção foi o que cobria os horrores do Holocausto, com depoimentos, fotos e descrições riquíssimas sobre esta barbárie.

Há também uma grande coleção de itens usados neste tipo de evento, como aviões, veículos e munição de guerra.

Em seu exterior, se encontra ainda um pedaço do Muro de Berlim.

Tate Modern

tate.org.uk/visit/tate-modern | Google Mapas | Metrô: Blackfriars

A Fonte - Duchamp. Tate Modern, Londres.
A Fonte – Duchamp. Tate Modern, Londres.

Este museu de Artes Modernas abriga um extenso acervo, inclusive contendo algumas peças de artistas brasileiros.

Entre uma de seus itens mais famosos está Fonte, um urinol de porcelana considerado uma das obras mais conhecidas do Dadaísmo, atribuída a Marcel Duchamp.

Aproveite a visita e se dirija a um dos últimos andares da torre central do museu, que oferece uma vista privilegiada de Londres.

Museum of London

museumoflondon.org.uk/museum-london | Google Mapas | Metrô: Moorgate / St Paul’s / Barbican

Museum of London - representação de um teatro elisabetano. Um dos mais famosos deles, conhecido como Golden Globe ou Shakespeare's Globe, existe atualmente, após ter sido destruído e reconstruído algumas vezes.
Museum of London – representação de um teatro elisabetano. Um dos mais famosos deles, conhecido como Golden Globe ou Shakespeare’s Globe, existe atualmente, após ter sido destruído e reconstruído algumas vezes.

Localizado na região do complexo de prédios Barbican, do qual faz parte, é um museu focado na história da cidade.

Retratando eventos interessantes desde períodos anteriores à época do Império Romano até hoje, demonstra de forma bastante didática toda a turbulência na evolução da cidade até se transformar na metrópole internacional de hoje.

E é isso aí! Até o próximo texto da série! 🙂