Portugal: em um mês, o que já percebi

Praça do Comércio, Lisboa. Foto de Adriano Donato Couto.
Praça do Comércio, Lisboa. Foto de Adriano Donato Couto.

Olá!

Se você acompanha o blog com frequência, já sabe que me mudei para Portugal a trabalho.

E ontem, dia 26/05, completei um mês por aqui! Por conta disso, gostaria de fazer algumas reflexões sobre o que esse país já me trouxe! Continuar lendo Portugal: em um mês, o que já percebi

Por que as mudanças às vezes doem?

Photo by Tobias Macha on Unsplash
As mudanças são necessárias, mesmo que pareçam dolorosas em um primeiro momento. Photo by Tobias Macha on Unsplash.

Olá!

Hoje eu gostaria de sair um pouquinho do tema da cidadania italiana e falar sobre mudanças.

Nos últimos anos, passei por uma série de transformações em minha vida. Desde a mudança de casa até a mudança de postura frente a alguns temas importantes pra mim. Continuar lendo Por que as mudanças às vezes doem?

Eleições italianas: cidadania também é ter posição

Olá!

Hoje eu gostaria de falar um pouco sobre as próximas eleições italianas, em especial sobre o caminho que eu fiz para definir quem será meu candidato.

Como muitos provavelmente sabem, o voto na Itália não é obrigatório e esta regra também vale para os eleitores no exterior. Continuar lendo Eleições italianas: cidadania também é ter posição

Cidadania italiana: quem é italiano de verdade?

Coliseu, em Roma. Photo by Mauricio Artieda on Unsplash
Coliseu, em Roma. Photo by Mauricio Artieda on Unsplash.

Olá!

Hoje eu gostaria de abrir uma discussão sobre um tema que circula cada vez mais nas comunidades de descendentes de italianos e de italianos já reconhecidos, na Itália ou fora dela.

Em tempos em que o número de imigrantes e refugiados na Europa cresce quase em progressão geométrica, surgem movimentos para discutir uma mudança profunda no conceito de quem pode ser reconhecido italiano. Continuar lendo Cidadania italiana: quem é italiano de verdade?

Você se esqueceu na gaveta de novo?

Map, camera and compass - Photo by Chris Lawton on Unsplash
Photo by Chris Lawton on Unsplash

Olá!

Hoje o assunto será daquelas conversas de terapia boteco. Já parou pra pensar no quanto de você fica guardado todos os dias, sem uso ou destaque?

Comecemos por mim. Eu adoro viajar, mas raramente o faço. Imagino uma centena de lugares que gostaria de visitar, mas raramente reservo tempo e dinheiro para realizar estes desejos. Com o passar dos dias, vou me esquecendo de cada um dos destinos desejáveis e sigo em frente.

Continuar lendo Você se esqueceu na gaveta de novo?

Olá! Tudo bem por aí?

Não, este título não é muito formal. A ideia, porém, é justamente fugir do excessivamente padronizado.
Nas próximas postagens, esse espaço abordará vários temas. A princípio, comentarei sobre meus antepassados na Itália e em Portugal, de que vila ou cidade eles vieram e outros detalhes sobre o tema.
Nesse meio tempo, conheceremos juntos as localidades onde alguns deles nasceram. É provável que falemos sobre isso entre setembro e outubro.
Como não se viaja o ano todo, nossa conversa se expandirá e poderemos falar de outros assuntos.
Questões muito espinhosas serão evitadas sempre que possível, pois a ideia é justamente manter uma conversa um pouco próxima de uma prosa descompromissada.
No interior de Minas, onde nasci, qualquer conversa descontraída é geralmente acompanhada de um café, uma broa de milho e várias outras guloseimas. Foi justamente essa a inspiração pro nome do blog.
Então pega um cafezinho e senta pra gente conversar… E é pra falar também, viu? Seja discordando ou complementando o que foi dito em alguma postagem, o blog estará sempre aberto a comentários. A gente só não remove a moderação dos comentários pra “evitar a fadiga”, né? Não teria a menor graça, e acho que vocês também concordam, gerar aquele cenário de guerra que se vê nos comentários de alguns portais da internet.

Então é isso… Até logo!