Coliseu, em Roma. Photo by Mauricio Artieda on Unsplash
Coliseu, em Roma. Photo by Mauricio Artieda on Unsplash.

Olá!

Hoje eu gostaria de abrir uma discussão sobre um tema que circula cada vez mais nas comunidades de descendentes de italianos e de italianos já reconhecidos, na Itália ou fora dela.

Em tempos em que o número de imigrantes e refugiados na Europa cresce quase em progressão geométrica, surgem movimentos para discutir uma mudança profunda no conceito de quem pode ser reconhecido italiano.

Photo by Mantas Hesthaven on Unsplash
Photo by Mantas Hesthaven on Unsplash

Olá!

Os posts com “itinerários” da viagem à Itália já terminaram. Perdeu algo? Só clicar em cada “diário”: Noale/Scorzè/Trebaseelghe, Verona, Pádua, Milão, Florença e Veneza.

Hoje, porém, eu quero falar um pouco sobre o que tudo isso gerou dentro de mim. Parece exagero? Nem tanto. Uma viagem internacional oferece uma gama de experiências e perspectivas muito interessantes. Abordarei algumas delas a seguir.

Map, camera and compass - Photo by Chris Lawton on Unsplash
Photo by Chris Lawton on Unsplash

Olá!

Hoje o assunto será daquelas conversas de terapia boteco. Já parou pra pensar no quanto de você fica guardado todos os dias, sem uso ou destaque?

Comecemos por mim. Eu adoro viajar, mas raramente o faço. Imagino uma centena de lugares que gostaria de visitar, mas raramente reservo tempo e dinheiro para realizar estes desejos. Com o passar dos dias, vou me esquecendo de cada um dos destinos desejáveis e sigo em frente.