Ponte 25 de Abril, vista de Belém (Lisboa). Foto de Adriano Donato Couto.
Ponte 25 de Abril, vista de Belém (Lisboa). Foto de Adriano Donato Couto.

Olá!

Para quem não sabe, eu estou morando em Portugal desde o final do mês de abril. Vim a trabalho, para atuar em uma empresa daqui como desenvolvedor de software.

Ainda estou me adaptando à rotina e à cidade, mas já dei umas voltas para conhecer alguma coisa e gostaria de compartilhar com vocês.

Spaghettini trifolati + Saint Peter no Restaurante Spot. Foto por Adriano Donato Couto, em março de 2018.
Spaghettini trifolati + Saint Peter no Restaurante Spot. Foto por Adriano Donato Couto, em março de 2018.

Olá!

Dando continuidade ao post sobre museus que já visitei em São Paulo, gostaria hoje de indicar alguns locais bacanas para comer e beber na capital.

Tá pra nascer uma cidade com maior oferta de restaurantes, dos mais diversos temas, do que São Paulo. Meu repertório ainda é limitado, já que não saio com tanta frequência, mas já posso dizer que vale se aventurar pelas opções.

Photo by Mantas Hesthaven on Unsplash
Photo by Mantas Hesthaven on Unsplash

Olá!

Os posts com “itinerários” da viagem à Itália já terminaram. Perdeu algo? Só clicar em cada “diário”: Noale/Scorzè/Trebaseelghe, Verona, Pádua, Milão, Florença e Veneza.

Hoje, porém, eu quero falar um pouco sobre o que tudo isso gerou dentro de mim. Parece exagero? Nem tanto. Uma viagem internacional oferece uma gama de experiências e perspectivas muito interessantes. Abordarei algumas delas a seguir.

Veneza - vista pela Ponte dell'Accademia
Veneza – vista pela Ponte dell’Accademia.

Olá!
Hoje chegamos à última parada da nossa viagem à Itália: Veneza.

O bilhete de Firenze SMN até Venezia Mestre custou € 49,00, pela Italo Treno (primeira classe). A viagem foi tranquila e confortável. No meio do caminho, um dos funcionários percebeu que falávamos em português e, com toda cordialidade, perguntou se éramos brasileiros e de onde éramos. Apesar de algum sotaque, ele falava perfeitamente em português.

Chegando à estação Venezia Mestre, seguimos rumo ao hotel. Ficamos no Hotel Villa Adele. Muito bom! O único problema que tivemos foi com o Wi-Fi, que não funcionou. Procurando informações para citá-lo aqui no blog, porém, vi que eles aparentemente encerraram suas atividades. No site, eles indicam agora o Hotel AutoEspresso. Pelo que fiquei sabendo, o pessoal que gerenciava o Villa Adele se mudou para o AutoEspresso, que fica ainda mais perto da estação de trem.