Família Couto: ajudando a fundar uma comunidade

Sagres, Portugal - Photo by Valentino Funghi on Unsplash
Sagres, Portugal – Photo by Valentino Funghi on Unsplash

Hoje falaremos sobre a família cuja história descobri mais recentemente. Por esta razão, é a árvore (entre as já pesquisadas) que conheço menos.

A família Couto, da minha parte paterna, é original de Portugal. Ao contrário dos Donà e dos Sartori, os Couto não vieram com seu núcleo completo. Primeiramente, veio Luís da Silva Couto. Seus irmãos, Antônio e José, vieram apenas mais tarde.

Continuar lendo Família Couto: ajudando a fundar uma comunidade

Família Sartori: noaleses povoam a Zona da Mata Mineira

Veneza
Veneza, Itália – Photo by Jace Grandinetti on Unsplash

Depois de contar aqui sobre a família Donà, do meu antepassado Sebastião Donato (na Itália, Sebastiano Giovanni Donà), é hora de falar da família Sartori.

A família Sartori chegou ao Brasil em 1888, tendo se hospedado na Hospedaria Horta Barbosa, em Juiz de Fora-MG. Curiosamente, eles chegaram no dia em que a família Donà estava saindo do estabelecimento. Outra curiosidade é que eles eram “vizinhos” na Itália, já que moravam em comuni que ficam lado a lado, apesar de estarem em províncias diferentes. Noale fica na província de Veneza, região do Veneto.

Continuar lendo Família Sartori: noaleses povoam a Zona da Mata Mineira

Família Donà/Donato: da Itália para Minas Gerais

Stonehouse
Photo by Marc Zimmer on Unsplash

Olá! Tudo bem? Hoje iremos falar sobre a origem de parte da minha família materna. Mais especificamente, falaremos sobre a família Donà.

Em 1888, chega uma família de sobrenome Donà na Hospedaria Horta Barbosa, um estabelecimento para o acolhimento de imigrantes, em Juiz de Fora-MG. Neste local, as famílias eram cadastradas, permaneciam alguns dias e seguiam para seu destino programado. Segundo consta na ficha de registro, a família chegou ao Brasil através do vapor Cheribon.

Continuar lendo Família Donà/Donato: da Itália para Minas Gerais

Olá! Tudo bem por aí?

Não, este título não é muito formal. A ideia, porém, é justamente fugir do excessivamente padronizado.
Nas próximas postagens, esse espaço abordará vários temas. A princípio, comentarei sobre meus antepassados na Itália e em Portugal, de que vila ou cidade eles vieram e outros detalhes sobre o tema.
Nesse meio tempo, conheceremos juntos as localidades onde alguns deles nasceram. É provável que falemos sobre isso entre setembro e outubro.
Como não se viaja o ano todo, nossa conversa se expandirá e poderemos falar de outros assuntos.
Questões muito espinhosas serão evitadas sempre que possível, pois a ideia é justamente manter uma conversa um pouco próxima de uma prosa descompromissada.
No interior de Minas, onde nasci, qualquer conversa descontraída é geralmente acompanhada de um café, uma broa de milho e várias outras guloseimas. Foi justamente essa a inspiração pro nome do blog.
Então pega um cafezinho e senta pra gente conversar… E é pra falar também, viu? Seja discordando ou complementando o que foi dito em alguma postagem, o blog estará sempre aberto a comentários. A gente só não remove a moderação dos comentários pra “evitar a fadiga”, né? Não teria a menor graça, e acho que vocês também concordam, gerar aquele cenário de guerra que se vê nos comentários de alguns portais da internet.

Então é isso… Até logo!