Olá!

Nosso post de hoje começa na estação de trem de Pádua, rumo à cidade de Milão. Nossos bilhetes de trem custaram € 17,50 (cada). Partindo às 16:40 em uma linha em estilo regional (não era de alta velocidade), fizemos uma conexão de uns 40 minutos em Desenzano del Garda. Saindo dali, seguimos em direção ao destino final, chegando na estação Milano Centrale às 21h. Comemos qualquer coisa e fomos descansar, pois o dia seguinte seria bem cheio.

Prato della Valle, em Pádua.
Prato della Valle, em Pádua.

Olá!

Conforme comentei desde o post sobre Noale, Trebaseleghe e Scorzè (aqui), Pádua (ou Padova, em italiano) foi nossa base pelas primeiras três noites de estadia.

Para dormir, procuramos um local mais acessível e que não fosse distante da estação de trem, do terminal de ônibus e das atrações da cidade. Dessa maneira, ficava fácil ir a outras cidades ou mesmo passear por Padova. O que mais se encaixou neste quesito à época foi o Loft Padova Bed & Breakfast. Como o próprio nome já diz, é daquele estilo em que se tem apenas o quarto e o café da manhã. O espaço, apesar da estrutura enxuta, oferece quartos aconchegantes e um café da manhã bem legal. Os responsáveis pelo B&B, apesar de não ficarem por lá o tempo todo, são muito solícitos e dão dicas bacanas sobre a cidade.

Olá!

Conforme prometido, hoje falaremos da segunda parada da viagem, na cidade de Verona. Eterno lar de Romeu e Julieta, a cidade tem mais de dois milênios de história e é hoje um dos centros econômicos do Vêneto, no norte da Itália.

Partindo de Padova, onde estávamos hospedados, pegamos o trem rumo à Verona. Compramos o bilhete para a linha regional, com parada na estação Verona Porta Nuova, a € 7,10 cada. Havia outra estação de Verona no percurso, a Verona Porta Vescovo, então a parada ideal dependerá de quais pontos da cidade você pretenderá visitar.

Olá! 🙂
Fiquei longe do blog por alguns dias, mas foi por uma boa causa!

Conforme dito há um tempo atrás, minha irmã e eu faríamos uma viagem à Itália em setembro. Foi nossa primeira viagem internacional! Aproveitamos para conhecer as cidades dos nossos antepassados e alguns outros pontos do país.

Para o começo da viagem, escolhemos visitar Noale e Trebaseleghe no primeiro dia completo no país (um dia após a chegada à Itália). Partindo de Padova (ou Pádua), nosso ponto de apoio para os primeiros dias no bel paese, pegamos o ônibus para Noale, que custava 3,40 (cada). Assim que se entra no ônibus, deve-se fazer a convalida do bilhete, ou seja, devemos “datar” o uso deste.

Ancient writing on old book
Photo by Mark Rasmuson on Unsplash

Olá!

Tudo bem com vocês?

Uma das coisas que mais curto no Brasil está na “personalização” que a língua ganha nas diversas cidades e regiões. Nasci na zona rural do município de Muriaé, em Minas Gerais. Em outra oportunidade, falarei da minha versão do mineirês, mas hoje contarei sobre algumas pérolas que fui ouvindo durante meu passeio pelas cidades gaúchas de Pelotas e Porto Alegre.