Quando nós começamos a perder a empatia que habitava em nós?

Photo by Mihai Surdu on Unsplash.
Photo by Mihai Surdu on Unsplash.

Olá!

Hoje eu queria pedir a ajuda de vocês para tentar entender algo que já me intriga há alguns anos, mas que começou a me preocupar de forma extrema mais recentemente: onde vamos para com tanto ódio e maniqueísmo? Continuar lendo Quando nós começamos a perder a empatia que habitava em nós?

2018: um ano insano

Photo by Charles Deluvio 🇵🇭🇨🇦 on Unsplash.
Photo by Charles Deluvio 🇵🇭🇨🇦 on Unsplash.

“Mar calmo nunca fez bom marinheiro”.

Olá!

O título do texto pode assustar, mas a verdade é que 2018 foi um ano de descobertas, mudanças (internas e territoriais), questionamentos e MUITA experiência. Continuar lendo 2018: um ano insano

Museus a custo zero em Portugal: uma forcinha para residentes

Interior do Mosteiro do Jerónimos. Foto por Adriano Donato Couto.
Interior do Mosteiro do Jerónimos. Foto por Adriano Donato Couto.

Olá!

Se você, assim como eu, adora visitar museus, vai gostar de saber de um programa bem bacana implementado em Portugal: o acesso gratuito a alguns museus, palácios e monumentos. Continuar lendo Museus a custo zero em Portugal: uma forcinha para residentes

O Mercado de Trabalho em Portugal

Photo by Bethany Legg on Unsplash.
Photo by Bethany Legg on Unsplash.

Olá!

No texto de hoje, encerro o trio de textos sobre saúde, educação e trabalho em Portugal. Espero que tenha gostado deste tipo de conteúdo!

Como em todo país democrático moderno, Portugal possui políticas para a absorção de imigrantes. Entre elas, há aquelas voltadas para a concessão de vistos de trabalho, que capacitam o imigrante para residir em Portugal com permissão para preencher uma vaga no mercado português.

Membros da União Europeia (UE) e de outras áreas com as quais a UE e/ou Portugal tenham celebrado acordo de livre circulação não precisam de visto. Continuar lendo O Mercado de Trabalho em Portugal

Você está vivendo ou sobrevivendo?

Você já tentou olhar para dentro e avaliar sua trajetória até aqui? - Photo by RODRIGO MTORRES on Unsplash.
Você já tentou olhar para dentro e avaliar sua trajetória até aqui? – Photo by RODRIGO MTORRES on Unsplash.

Olá!

Hoje eu gostaria de fazer com você uma reflexão simples, mas que a gente nem sempre se permite fazer:

Eu estou vivendo ou apenas deixando os dias passarem?

Sou muito observador, logo, frequentemente tento sair da minha bolha pessoal e observar melhor o que está ocorrendo além das barreiras da minha pele. Continuar lendo Você está vivendo ou sobrevivendo?

Comemorações do centenário do Armistício da I Guerra Mundial na Europa

Photo by Sunyu on Unsplash.
Photo by Sunyu on Unsplash.

Olá!

 

Quem vê a Europa de hoje, não imagina que vários dos países possuíam fronteiras completamente diferentes há alguns séculos atrás.

A Itália, por exemplo, possui um formato parecido com o de hoje há menos de 2 séculos. Antes, a península itálica era, na verdade, um conjunto de reinos.

Outra parte veio ainda mais tarde, com a assinatura do Tratado de Saint-Germain-en-Laye, em 10 de setembro de 1919. A assinatura ocorreu entre os Aliados da Primeira Guerra Mundial (que eram, principalmente, Sérvia, Rússia, França, Reino Unido, Itália, Bélgica e Estados Unidos) e a Áustria, na cidade de Saint-Germain-en-Laye, na França.

Entre outras coisas, o tratado previa a cessão de alguns territórios hoje pertencentes à Itália, que abrangem (mas não apenas) o que hoje se conhece como província autônoma do Trento.

Em 2018, especificamente no dia 11 de novembro, se comemora os 100 anos do fim da Primeira Guerra Mundial, que à época foi oficialmente declarado com a assinatura do Armistício de Compiégne pelos Aliados e a Alemanha em 11 de novembro de 1918.

Como forma de comemoração, alguns países europeus marcaram solenidades de grande magnitude para este mês.

Em Portugal, por exemplo, está marcada uma série de solenidades, incluindo cerca de 4500 pessoas, entre elas membros das Forças Armadas, da Polícia de Segurança Pública, antigos combatentes e outros.

Na França, por sua vez, as solenidades ocorrerão no dia 11 de novembro, com a participação de pelo menos 60 líderes de diversas nações. Para mais detalhes, consulte este link.

Mais do que comemorar o fim da Primeira Grande Guerra, este evento busca comemorar a Paz, por vezes tão distante das nossas mãos.

Por mais que não tenhamos nenhuma guerra mundial declarada, arrisco dizer que nas últimas décadas não passamos um ano sequer sem conflitos bélicos regionais.

Soma-se a isso os constantes estranhamentos entre as potências Rússia e EUA, que “vira e mexe” soltam algum comentário mais destemperado ou promovem alguma ação arriscada com aliados.

Em pleno 2018, com um acentuado crescimento de movimentos neonazistas, racistas e pró-fascistas em vários países, temos que ser vigilantes e firmes na defesa da paz e do convívio justo entre os países.

E por hoje é só!

Arrivederci! 🙂