Viver em uma grande metrópole é ter acesso a mais postos de trabalho, remuneração melhor e mais opções para lazer e entretenimento, mas nem tudo são flores.

Um dos pontos não muito positivos, quase sempre, é a questão do custo de vida. Tudo tende a ser um pouco mais caro, então famílias menos favorecidas precisam fazer um malabarismo para pagar as contas, educar suas crianças e ainda ter algum trocado para uma atividade fora da rotina.

Quando eu ainda morava no Brasil, me lembro de pensar na Europa por conta de sua importância na história, principalmente se pensamos no Ocidente.

A ideia de um continente em que alguns países focavam no Estado de bem-estar social como política principal também me gerava interesse, mas tudo isso ainda parecia algo muito distante.

Com tudo o que foi acontecendo, porém, me mudei para o exterior, passei por Portugal e agora estou em Londres. Que jornada!

Tentando esclarecer e desmistificar um pouco da imagem que nós brasileiros geralmente temos sobre a capital britânica, gostaria de trazer um pouco do que tem sido a minha experiência por aqui.

Photo by Eva Darron on Unsplash.
Photo by Eva Darron on Unsplash.

No dia 25 de abril de 2018, embarquei em Guarulhos (São Paulo), em voo com destino à Lisboa. Cheguei em terras lusitanas na manhã do dia 26, com muita expectativa e várias dúvidas.

Depois de sete meses por lá, decidi que ali já não fazia tanto sentido, então fiz minhas malas e segui para o Reino Unido, onde estou atualmente.

Na semana que passou, em férias no Brasil, completei um ano desde que me despedi do país onde nasci.

Nesse meio tempo, aprendi muita coisa e gostaria  de compartilhar com vocês…