Quando eu ainda morava no Brasil, me lembro de pensar na Europa por conta de sua importância na história, principalmente se pensamos no Ocidente.

A ideia de um continente em que alguns países focavam no Estado de bem-estar social como política principal também me gerava interesse, mas tudo isso ainda parecia algo muito distante.

Com tudo o que foi acontecendo, porém, me mudei para o exterior, passei por Portugal e agora estou em Londres. Que jornada!

Tentando esclarecer e desmistificar um pouco da imagem que nós brasileiros geralmente temos sobre a capital britânica, gostaria de trazer um pouco do que tem sido a minha experiência por aqui.

No Brasil, como na maioria dos outros países, a pandemia de Covid-19, causada pelo novo coronavírus, está gerando muita preocupação, um número com crescimento exponencial de mortes e uma mudança na sociedade que só perceberemos lá na frente.

Por um lado, há cientistas, médicos, biólogos, enfermeiras e outros profissionais na linha de frente do enfrentamento a esta doença de disseminação assustadoramente rápida; do outro, alguns políticos, uma parcela do grupo empresarial, alguns grupos religiosos e muitos negacionistas.

Se você já me acompanha há algum tempo, viu que 2018 foi um ano “insano” na minha vida.

Me mudei mais de uma vez de país e de trabalho e passei por vários desafios.

O ano de 2019 também não foi dos mais calmos…

Me mudei definitivamente para Londres neste ano. Antes, havia morado por pouco mais de um mês em AirBnBs na cidade onde trabalho, que fica bem próxima da capital britânica.

Dica: como alugar um apartamento em Londres?

A partir daí, minha vida estaria mais estabelecida, com um local alugado por pelo menos um ano e meu emprego já se consolidando.

Só que a vida nos traz surpresas, não é mesmo? Por conta disso, quero trazer aqui para vocês um pouco do que foi minha trajetória neste ano já quase “velho”.