Categoria: Dicas

Quarto livro: A Sutil Arte de Ligar o F*da-se / The Subtle Art of Not Giving A F*ck

Capa de "The Subtle Art of Not Giving a F*ck". Todos os direitos reservados ao autor do livro, às editoras e outros responsáveis diretos ou indiretos pela obra.
Capa de “The Subtle Art of Not Giving a F*ck”. Todos os direitos reservados ao autor do livro, às editoras e outros responsáveis diretos ou indiretos pela obra.

Quem acompanha o blog há algum tempo já sabe que eu me propus a retomar o hábito da leitura este ano.

Aproveitando o desafio, também defini que estes livros seriam em inglês, já que quero continuar melhorando minha fluência no idioma, principalmente na amplitude de vocabulário.

Terceiro livro: Um Homem Chamado Ove / A Man Called Ove

Um Homem Chamado Ove - Fredrik Backman. Tradução por Paulo Chagas. Fonte da imagem: Grupo Companhia das Letras. Todos os direitos reservados aos responsáveis.
Um Homem Chamado Ove – Fredrik Backman. Tradução por Paulo Chagas. Fonte da imagem: Grupo Companhia das Letras Todos os direitos reservados aos responsáveis.

Como quem acompanha aqui já deve saber, eu me impus o desafio de ler 12 livros em inglês em 2019.

Fiz isso porque quero aprimorar minha habilidade com o idioma e também porque quero retomar um hábito que abandonei por muito tempo: leitura de livros. Leio notícias, fofocas, memes e tudo mais diariamente, mas deixei de lado a rotina diária da companhia de um bom livro. E me arrependo disso.

Diferenças interessantes entre o inglês britânico e o americano

Photo by Romain Vignes on Unsplash.
Photo by Romain Vignes on Unsplash.

Olá!

Hoje eu gostaria de comentar sobre algumas diferenças bacanas entre o inglês britânico e o americano.

Acho que pode lhe ajudar de alguma forma caso pense em vir ao Reino Unido, já que no Brasil, de um modo geral, a gente tem acesso com mais frequência a escolas baseadas no vocabulário americano, além da inundação de conteúdo estadunidense na cultura e nas artes em geral.

Segundo livro: O tatuador de Auschwitz / The tattooist of Auschwitz

The tattoist of Auschwitz - Heather Morris. Foto de uma das versões de capa. Todos os direitos reservados à autora, Heather Morris, e a todos os demais envolvidos na confecção do livro.
The tattoist of Auschwitz – Heather Morris. Foto de uma das versões de capa. Todos os direitos reservados à autora, Heather Morris, e a todos os demais envolvidos na confecção do livro.

Olá!

Conforme eu comentei aqui, me propus este ano a ler pelo menos 12 livros em inglês em 2019, reativando meu hábito de leitura.

O primeiro livro foi leve e de leitura rápida, pois se tratava de um trabalho mais voltado para o público infantil. O livro de agora, porém, é bem mais denso.

Seu vocabulário é mais amplo, a história é bem mais pesada e a leitura, um pouco mais difícil.

O tatuador de Auschwitz foi escrito por Heather Morris, escritora neozelandesa que vive na Austrália.

Primeiro livro de 2019: The Miraculous Journey of Edward Tulane

The Miraculous Journey of Edward Tulane - Kate DiCamillo. Fonte da imagem: https://openlibrary.org/works/OL468675W/The_miraculous_journey_of_Edward_Tulane. Todos os direitos reservados ao autor e ao artista responsável pela capa, Bagram Ibatoulline.
The Miraculous Journey of Edward Tulane – Kate DiCamillo. Fonte da imagem: Open Library. Todos os direitos reservados ao autor do livro e ao artista responsável pela capa, Bagram Ibatoulline.

Olá!

Sempre tive o gosto pela leitura. Como muitas coisas na vida, porém, frequentemente deixava para depois o início de algum livro que eu queria ler.

Esse hábito de procrastinar o contato com os livros que desejava conhecer se intensificou em 2014, quando comecei o mestrado e, consequentemente, absorvi uma pilha de artigos científicos em inglês para ler.

Minha São Paulo: beber e comer

Spaghettini trifolati + Saint Peter no Restaurante Spot. Foto por Adriano Donato Couto, em março de 2018.
Spaghettini trifolati + Saint Peter no Restaurante Spot. Foto por Adriano Donato Couto, em março de 2018.

Olá!

Dando continuidade ao post sobre museus que já visitei em São Paulo, gostaria hoje de indicar alguns locais bacanas para comer e beber na capital.

Tá pra nascer uma cidade com maior oferta de restaurantes, dos mais diversos temas, do que São Paulo. Meu repertório ainda é limitado, já que não saio com tanta frequência, mas já posso dizer que vale se aventurar pelas opções.

Acordo entre Brasil e Itália para a conversão de CNH / Patente di Guida

Photo by why kei on Unsplash.
Photo by why kei on Unsplash.

Olá!

Hoje eu gostaria de abordar um tema que tem agitado a comunidade de brasileiros residentes na Itália, assim como a de italianos residentes no Brasil: a conversão entre a Carteira Nacional de Habilitação (a CNH brasileira) e a Patente di Guida (versão italiana do documento para condução de veículos automotores).