Uma das promessas do decreto é melhorar o controle das fronteiras, mas o rascunho inicial esbarrou até mesmo no reconhecimento da cidadania por descendência. Photo by André Bandarra on Unsplash.
Uma das promessas do decreto é melhorar o controle das fronteiras, mas o rascunho inicial esbarrou até mesmo no reconhecimento da cidadania por descendência. Photo by André Bandarra on Unsplash.

Olá!

Hoje o texto vai ser resumido (não disse “curto”), apenas para atualizar o pessoal aqui do blog que lê sobre cidadania italiana e ficou com medo das implicações do famigerado Decreto Salvini (hoje LEGGE 1 dicembre 2018, n. 132.)

Coliseu, Roma, Itália. Photo by Yoal Desurmont on Unsplash.
Coliseu, Roma, Itália. Photo by Yoal Desurmont on Unsplash

Olá!

Hoje vou contar um pouco sobre a possibilidade de se fazer o processo de reconhecimento da cidadania italiana diretamente na Itália.

Há quem diga que esta opção surgiu quando as filas para o reconhecimento via estrutura consular argentina estavam insuportáveis. Apesar disso, muita gente fica cheia de dúvidas, pois é um processo um pouco burocrático, que exige paciência e cautela para evitar dores de cabeça.

Justice, por Pierre Subleyras (1699-1749).
Justice, por Pierre Subleyras (1699-1749). Obra atualmente em: Musée Thomas-Henry, França. Em domínio público. Disponível em: Wikimedia Commons.

Olá!

Hoje eu gostaria de falar um pouquinho sobre os processos por via materna. Por serem uma exceção à regra de processos administrativos, o requerente precisa entrar na justiça para conseguir contornar esta limitação.

Conforme eu já disse aqui, a transmissão da cidadania não costuma encontrar problemas se houver apenas homens na linha de antepassados até você. Se “aparecer” uma ou mais mulheres, porém, o filho desta mulher deverá ter nascido a partir de 1948. Se nasceu depois desta data, seu caso será administrativo.